Fonte : Correio do Povo

Ovinos

 

Fonte : Cooplantio


Arroz Bovinos Feijão Milho Soja Suínos Trigo

14/12/2001

Condições para o RS

Os surtos de verminose e de manqueira continuam exigindo atenção constante dos produtores para seu controle. Mesmo assim, os animais estão em bom estado e os cordeiros apresentam ótimo desenvolvimento, favorecendo as vendas para atender a demanda motivada pelas festas de fim de ano.

A esquila encaminha-se para o seu final.

Fonte Emater / RS

07/12/2001

Condições para o RS

Os ovinocultores seguem tosquiando seus rebanhos. Em Dom Pedrito, aproximadamente 65% dos animais já foram esquilados e, em Jaguarão, estão cobrando R$ 1,00 por cabeça.

Os campos úmidos e o calor estão provocando surtos de verminose e de manqueira. Mesmo assim, no geral, é bom o estado nutricional dos rebanhos e os cordeiros estão com bom desenvolvimento, favorecendo sua comercialização, que já iniciou. A oferta de ovelhas de cria, no entanto, é pequena.

Fonte Emater / RS

30/11/2001

Condições para o RS

A situação do rebanho ovino é muito boa, em que pese o aumento dos surtos de verminose e de manqueira, motivados pelo clima quente, associado a umidade do solo.

A esquila prossegue e os preços da lã seguem estáveis. Em Cachoeira do Sul, existe boa expectativa de comercialização na Feira de Cordeiros para Abate que ocorrerá no próximo dia 12 de dezembro e a procura por ovelhas de cria continua aquecida.

 Fonte Emater / RS

16/11/2001

Condições para o RS

O rebanho apresenta bom estado corporal, apesar da elevada incidência de verminose em função do clima, do município de Dom Pedrito, continua o problema da manqueira. Em São Pedro do Sul, na região de Santa Maria, o rebanho ovino está sendo revisado pela Inspetoria Veterinária da Secretaria da Agricultura, para avaliar a ocorrência de piolho e sarna. Em algumas criações do RS, focos desses parasitas podem desqualificar a lã. Em Santiago, na mesma região, metade do rebanho já foi esquilado e o preço da lã Corriedale (cruza 1), está cotado a R$ 3,50 o quilo.

A oferta de ovinos para abate está aumentando, com boa procura pelos abatedores. Em Santana do Livramento, também está havendo um aumento da procura por ovelhas de cria. Fonte :Emater / RS

26/10/2001

Condições para o RS

A região de Bagé informa a intensificação da verminose nos rebanhos, em razão da umidade nos campos, decorrente dos constantes dias chuvosos, bem como o surgimento de focos de manqueira, especialmente no município de Uruguaiana. Mesmo assim, no geral, o estado do rebanho é bom, inclusive o das ovelhas com cria ao pé. Os cordeiros estão com bom desenvolvimento, fazendo com que os produtores aguardem com bastante expectativa o início de sua comercialização. Por enquanto, a oferta de carne ovina nos açougues e supermercados da região de Santa Maria é quase inexistente. Mas ela deve crescer em razão das festas de fim de ano. Nesse momento, o que ocorre é a comercialização de reprodutores nas exposições-feira que se verificam em vários municípios do interior e a esquila está começando.Fonte Emater / RS

SAA revisa pré-tosquia

A Secretaria da Agricultura do Estado (SAA) inicia na próxima semana a revisão de pré-tosquia em todas as propriedades que possuem ovinos no RS. A intenção é detectar focos de piolho, como o registrado em São Borja, onde a inspeção já começou.

No entanto, a veterinária do Serviço de Doenças Parasitárias do Departamento de Produção Animal (DPA), Maria Tereza Queirolo, afirmou que 'a situação é semelhante na maioria dos municípios gaúchos'. Segundo ela, a campanha de banho obrigatório teve de ser suspensa devido à concentração de esforços na operação de combate à febre aftosa. Isso provocou um atraso de dois meses no início da revisão de pré-tosquia, que normalmente ocorre em setembro.

Maria Tereza lembra que a comunicação de foco é obrigatória para o criador. Constatada a parasitose, deverão ser feitos dois tratamentos em todo rebanho ovino da propriedade, em um intervalo de 15 dias. Esses procedimentos devem ser ainda acompanhados por técnicos da SAA. Fonte : Correio do Povo / RS

19/10/2001

Condições para o RS

A umidade das últimas semanas favorece o aparecimento de problemas nos cascos e aumenta a incidência de verminose. Mas o estado sanitário do rebanho é normal para a época, exigindo apenas, dosificações mais freqüentes para o controle da verminose.

O rebanho apresenta bom estado corporal, inclusive as ovelhas com cria ao pé e os cordeiros estão com bom desenvolvimento.Fonte Emater / RS

28/09/2001

Condições para o RS

São muito boas as condições sanitárias e nutricionais do rebanho, inclusive das ovelhas de cria. A parição está em pleno andamento. A expectativa é de uma boa oferta de cordeiros para abate, este ano, com preços eqüivalentes ou até mesmo superiores ao do boi gordo, em dezembro. Em Uruguaiana, estima-se que 70% dos cordeiros esperados já tenham nascido. Eles estão com bom desenvolvimento e a mortalidade gira ao redor dos 15%, abaixo, portanto, da média que oscila entre 20 e 25%.

As dosificações para o controle da verminose têm sido mais freqüentes em decorrência do clima, mas dentro de padrões de normalidade e a incidência de piolho nos rebanhos de São Borja, está sob controle.

Os compradores estão antecipando a safra da lã, com pagamento adiantado, mas a oferta de animais para comercialização (abate), é muito pequena. Fonte Emater / RS

18/08/2001

Análise para o Rio Grande do Sul

O Escritório Regional de Santa Maria informa que a atividade da produção de lã no Estado, que vem apresentando problemas de comercialização nos últimos anos, poderá ter uma melhor perspectiva nessa safra que se aproxima. A desvalorização do real diante do dólar, está estimulando os produtores de lãs, que vislumbram melhores valores na remuneração desta safra. Hoje, no entanto, a atividade se recente de uma melhor estruturação na comercialização, inclusive no sistema cooperativista, que deveria voltar a atuar em melhores condições para os seus associados. Atualmente, a comercialização está basicamente sendo feita por particulares. Ainda segundo a referida fonte, na atividade de corte, é cada vez maior a procura e negócios pela carne de cordeiro de qualidade, estimulando a sua produção. Há uma demanda crescente pelo produto, levando produtores a investir na melhoria da alimentação dos ventres com cria, para a produção desta carne no final do ano.

A ASCAR/EMATER – RS considera que com o crescente aumento da qualidade das carnes em geral o consumidor vem se tornando mais exigente e o mercado mais sofisticado. Para participar e concorrer em um mercado cada vez mais competitivo e exigente é necessário produzir qualidade. Portanto, já no curto prazo, a especialização será a única saída para que os produtores de carne ovina consigam se manter no mercado. É exatamente pela inexistência de medidas de proteção ao consumidor (exigência de especificação do produto por tipo racial) que, tanto no Brasil como na Argentina e no Uruguai (onde a carne ovina é um subproduto da lã) o mercado continua vendendo muito "gato por lebre". Em decorrência do sistema de produção utilizado, o rendimento das carcaças é excessivamente baixo (com elevada proporção de osso e gordura) o que, além de prejudicar a imagem e desacreditar o produto, torna o seu preço muito alto em relação às demais carnes e dificulta a expansão de seu consumo, hoje restrito, quase que exclusivamente, aos churrascos de fim de semana.

Opinião da Web Rural

Temos que ter bastante cautela na comercialização da lã, afinal, todo ano é a mesma conversa de valorização, amplamente alardeada na mídia, e os  preços não correspondem. A desvalorização cambial pode ajudar um pouquinho a levantar os preços,  porém não podemos contar isso,  pois continuamos sem saída  para o produto aqui no Brasil e  não temos produção suficientemente capaz de "mexer"  com o mercado externo. Então, ficamos a mercê dos "Hermanos da Fronteira" que nem sempre irão garantir um preço razoável. 
Portanto, se conseguirmos o mesmo valor em dólar que conseguimos na safra 2000, devemos agradecer aos céus. Porém acho que só os intermediários conseguirão algum lucro maior.  Vamos aguardar...


Fernando Lopa
webrural@webrural.com.br
 

10/03/2001

Mercado

Data

Preço médio
(em R$/quilo vivo do cordeiro)

Índice

04/01

1,26

100,0

11/01

1,22

96,8

18/01

1,21

96,0

25/01

1,18

93,7

01/02

1,20

95,2

08/02

1,19

94,4

15/02

1,18

93,7

22/02

1,17

92,9

01/03

1,18

93,7

08/03

1,16

92,1

Índice – Base: Preço médio em 04/01/2001 = 100,0

Fonte : Emater / RS

15/12/2000

A Safra

A comparação entre a produção de lã no Estado e no Uruguai:

Rio Grande do Sul

Previsão de safra

13 mil toneladas

Rebanho ovino

5 milhões

Preço médio em 1999

US$ 0,90 a US$ 1 o quilo (*)

Expectativa de preço para 2000

US$ 1,20 a US$ 1,30

Participação na produção nacional

90%

Participação na produção mundial

1%

Uruguai 

Previsão de safra

60 mil toneladas

Rebanho ovino

20 milhões

Participação na produção mundial

4,5%

Estoques mundiais

700 mil fardos de 180 quilos  

(*) Valor médio pago à lã da variedade considerada padrão no Brasil (cruza 1 especial corriedale)

Fonte : Zero Hora / RS

 

Venda de Livros do Setor Agropecuário

Gerenciamento | Eventos | Links Úteis | Entidades e Sindicatos | Serviços em Internet
Central de Debates do Produtor
| Nossa Empresa | Nossos Serviços
 Anuncie Aqui | Informativo Semanal | Lista de Discussão | Bate - Papo
Todos os Direitos Reservados  a Web Rural ® 2000  2001 2002 2003